Escola Superior de Enfermagem de Évora assinalou o seu 69º Aniversário

Foto: Municipio de Évora

O Presidente da Câmara Municipal de Évora, Carlos Pinto de Sá, esteve presente na abertura das cerimónias do 69º aniversário da Escola Superior de Enfermagem S. João de Deus/Universidade de Évora, subordinadas ao tema “Inovação Pedagógica no Ensino da Enfermagem”, que decorrem durante o dia de hoje (8 de março), no Colégio do Espírito Santo.

Além do autarca, a sessão de abertura contou igualmente com intervenções da Reitora da Universidade de Évora, Hermínia Vilar; do Diretor da Escola Superior de Enfermagem S. João Deus, Manuel Lopes; do Presidente do Conselho de Administração do Hospital do Espírito Santo, Vítor Fialho e do Representante dos Estudantes da Escola Superior de Enfermagem, Melque Sedelque.

Na sua intervenção, o Presidente da Câmara Municipal de Évora destacou a importância da criação do Serviço Nacional de Saúde com a Revolução de Abril que veio permitir que todos pudessem ter acesso à saúde, independentemente do seu rendimento. Apelou ao fortalecimento do Serviço Nacional de Saúde, considerando que Escola Superior de Enfermagem tem dado também um significativo contributo nesse sentido, nomeadamente através da formação de novos profissionais.

Reconheceu o valor do novo Hospital Central do Alentejo, cuja construção já está em marcha, para a melhoria das condições de saúde, até porque trará também um conjunto de serviços de saúde que hoje só são prestados em Lisboa, fazendo votos para que a nova Escola de Saúde possa também ser construída ao lado deste, para a qual estão disponibilizados 4 hectares.

Continuar a consolidar o percurso na área da formação e da investigação é a aposta para o futuro, segundo a Reitora Hermínia Vilar, futuro que, todos reconhecem, está ligado ao novo Hospital Central, como também sublinhou o Presidente do Conselho de Administração do HESE, Vítor Fialho que falou igualmente da importância crucial em apostar na formação de novos profissionais para que não se continue com a carência que existe atualmente na nossa região.

“Transformação para o Desenvolvimento” é a ideia a ter em conta nos próximos anos, de acordo com o Director da Escola Superior de Enfermagem, Manuel Lopes, apesar das dificuldades existentes, como é por exemplo a necessidade de fixação de jovens profissionais, o corpo docente envelhecido, a falta de financiamento público, nomeadamente ao nível da investigação, uma população com falta de recursos económicos e envelhecida, entre outras.

Falou ainda de aspetos concretos do trabalho realizado pela Escola Superior de Enfermagem e deixou um apelo de que é preciso fazer muito mais, mas sempre em conjunto, dialogando por forma a arranjar soluções que melhorem a vida da população.

As dificuldades encontradas pelos estudantes de enfermagem no seu percurso, mas também o forte apoio prestado por toda a Escola e a generosidade aqui encontrada que os ajuda a prosseguir nos seus objetivos foi o principal assunto da intervenção de Melque Sédeque, em representação dos estudantes, tendo aproveitando a ocasião para agradecer a todos por esse apoio.