Soil to Soul tem início este sábado no Castelo de Alandroal

Soil to Soul trás sustentabilidade e pratos de chefes a 3 euros para todos. Este sábado e domingo, dias 14 e 15,  no castelo do Alandroal, com entrada livre, vai ser possível degustar pratos de sete conceituados chefes nacionais enquanto se debate a importância do consumo sustentável, de preservação e da regeneração dos solos, da produção biológica e da alimentação saudável.

A inauguração do festival está prevista para hoje, sábado, 14 de maio, às 10 horas, no Castelo de Alandroal, com a abertura do mercado biológico. Às 12 horas haverá um showcooking com chef’s e produtores.

Durante a tarde, pelas 14 horas decorre uma sessão subordinada ao tema “viagem sobre a música e gastronomia de Alandroal”, por Tiago Pereira, sendo que meia hora mais tarde há “conversas gastronómicas”, num painel de discussão com os chef’s.

Pelas 15.30 horas há outro painel de discussão com produtores, numa tertúlia regenerativa, seguindo-se às 15 horas outro painel com Cláudia Viegas, subordinado ao tema “alimentação, nutrição, saúde e sustentabilidade.

Às 16 horas é a vez de Francisco Rodrigues Mondragão falar sobre a temática da agricultura sustentável.

O concerto dos Best Youth está marcado para as 17.30 horas, e às 19 horas é o DJ Rai que anima o Festival.

Entre os chefes estão Marlene Vieira, José Júlio Vintém, João Sá, Jossara Martins, Lídia Brás, Vítor Adão e Mateus Freire.

Nos dois dias, haverá um mercado biológico, com produtores locais e convidados, com destaque para o Talho das Manas, Cogumelos do Alentejo, Paisagindo, Mestre João, Terramay, Freixo do Meio, Absoluto, Craft Heritage, Herdade do Esporão, Herdade dos Outeiros Altos, Pão da São e I’m Cheese.

Num ambiente descontraído e com “boa onda”, a animação musical estará a cargo de Benjamim, Best Youth, DJ Pedro Ramos e DJ Rai.

Os oradores convidados são Mafalda Sena, Paulo Amado, Alfredo Sendim, Cláudia Viegas, Fernando Moital, João Valente, Francisco Alves, David de Brito, António Cordeiro, Tiago Pereira e Sérgio Nicolau.

Como não podia deixar de ser, o festival quer ser livre de plástico e aposta no recurso a materiais reutilizáveis. O conceito vem da Suíça, onde o festival já se realizou.

.