Tapete volta a dar vida e cor às ruas do centro histórico de Arraiolos

O Tapete volta a estar nas ruas do centro histórico de Arraiolos até à próxima segunda-feira, feriado de 10 de junho, Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas.

Com o evento, que teve início esta quinta-feira, 6 de junho, a Câmara Municipal procura não só celebrar esta tradição secular, mas também promover o concelho, divulgando a sua história e património, ao mesmo tempo que contribui para a dinamização da economia local.

A presidente da Câmara, Sílvia Pinto, que diz esperar “muitos visitantes”, garante que as expectativas para o evento são sempre “elevadas”. Ainda que este ano, a celebração dos 50 anos do 25 de Abril esteja em destaque, o objetivo do certame, explica autarca, é “dar conhecer mais a história do Tapete” de Arraiolos, sendo o evento promovido com vista “à sua valorização e salvaguarda”.

Tendo em conta a programação do evento, que contempla, para além de vários espetáculos musicais, recriações históricas, artesanato e exposições, a expectativa é que os visitantes possam permanecer, no decorrer do evento, de manhã à noite, em Arraiolos. “Tudo o que temos, ao longo deste evento, acreditamos que será uma mais-valia e que prenderá muitas pessoas aqui ao longo de todo o dia”, assegura Sílvia Pinto.

No que toca ao processo de classificação do Tapete de Arraiolos, a presidente revela que, por esta altura, não há grandes novidades. Ainda assim, Sílvia Pinto fez chegar ao Governo um ofício, para que Luís Montenegro “olhe para o tapete e para as bordadeiras”. “Precisamos que olhem para as questões laborais das bordadeiras, para que possamos ter Tapete de Arraiolos daqui a muitos séculos”, remata.

No evento, até segunda-feira, atuam Carolina de Deus, Pedro Abrunhosa, Rita Rocha e Sara Correia.