“Silicon Valley” do Alentejo inaugura quarto edifício na presença do Primeiro-Ministro

Os últimos quatro edifícios do projeto de ampliação do Parque do Alentejo de Ciência e Tecnologia (PACT), em Évora, num investimento total superior a 10 milhões de euros, foram hoje inaugurados, numa cerimónia que contou com a presença do presidente da Câmara Municipal de Évora, Carlos Pinto de Sá, do Primeiro-Ministro, Luís Montenegro e do Ministro da Educação, Ciência e Inovação, Fernando Alexandre.

O Complexo PACT 3.0 é constituído por quatro novas infraestruturas de ponta, com um total de cerca de 6.000 metros quadrados, que se juntam a outros dois edifícios já existentes, designadamente ao Centro Infante Dom Henrique, inaugurado em 2022, e ao primeiro edifício do PACT, inaugurado em 2015.

Os quatro novos edifícios já se encontram operacionais e têm uma taxa de ocupação de quase 100%. Segundo a instituição (PACT), as entidades já instaladas incluem ‘start-ups’ e empresas de reputação nacional e internacional que atuam ao nível das áreas identificadas com maior potencial para a criação de um novo paradigma de desenvolvimento tecnológico de base territorial. Essas áreas estratégicas são a aeronáutica, as tecnologias na saúde, as tecnologias na agricultura e a Indústria 4.0.

Com a assinatura do arquiteto João Carrilho da Graça, o projeto de ampliação das infraestruturas do PACT tem como principal objetivo reforçar a investigação, o desenvolvimento tecnológico e a inovação na região Alentejo. “Este é mais um passo que consolida o papel do PACT enquanto agente impulsionador do desenvolvimento regional”, afirma o presidente executivo da instituição, Soumodip Sarkar, que lembrou ainda o seu velho sonho de transformar o PACT no Silicon Valley do Alentejo.

“Do ecossistema do PACT, fazem parte mais de 60 empresas com atuação maioritária ao nível das Tecnologias de Informação e Comunicação, Serviços e Gestão e Comunicação e Marketing, o que corresponde a cerca de 450 postos de trabalho altamente qualificados e representa uma faturação de 45 milhões de euros para a região”, acrescentou.

O Presidente da Câmara Municipal de Évora, por seu turno, fez votos de que seja possível crescer e desenvolver ainda mais o PACT “para bem de todos”. A inauguração deste edifício marca a ideia fundamental de que é possível transformar o Alentejo. A nossa região não está, necessariamente, condenada a uma depressão. Pelo contrário. Nós temos potencialidades enormes que podem ser utilizadas para alterar este desígnio”, disse ainda o edil eborense, que esteve acompanhado na cerimónia por outros eleitos do município.

Líder do Sistema Regional de Transferência de Tecnologia (SRTT) no Alentejo, o PACT foi inaugurado em setembro de 2015, após um investimento de 3,6 milhões de euros.