ProTEJO denuncia poluição e algas vindas de Espanha no Rio Tejo

O ProTEJO, de que a Quercus faz parte, denunciou a poluição de uma massa de algas, bastante tóxica e com cheiro forte, que tiveram origem em Espanha e já chegaram ao Rio Tejo, nomeadamente a Vila Velha de Ródão, reforçando a necessidade de proceder a uma queixa à Comissão Europeia.

Este elevado número de algas foi detetado na semana passada, sendo que segundo José Janela, da Quercus, poderá progredir e contaminar todo o rio Tejo a montante da barragem do Fratel. “Este episódio repete o que ocorrido a partir de setembro de 2021, identificado pela APA na albufeira de Cedillo no dia 7 de outubro”.

O ambientalista explica alguns dos motivos deste elevado número de algas, nomeadamente “a concentração elevada de nutrientes, como fósforo, depositados no fundo das albufeiras da Extremadura espanhola, Azutan, Torrejon, Valdecañas, Alcantâra e Cedillo, em resultado décadas de descargas de águas residuais sem adequado tratamento e das escorrências de fertilizantes agrícolas”.

Também a ausência de precipitação significativa durante os 10 meses do ano hidrológico de 2021/22, que não permitiu a reposição dos baixos níveis de armazenamento gerados pelo esvaziamento das barragens de Alcântara e Valdecañas de cerca de 80% da sua capacidade em 15 de março para cerca de 40% e 21% no mês de junho, respetivamente, com a finalidade de produzir energia hidroelétrica quando o preço da energia no mercado espanhol estava em níveis bastante elevados”

Para minimizar esta situação o ProTEJO está já a exigir explicações ao Ministro do Ambiente e Ação Climática e, pondera fazer queixa à Comissão Europeia, uma vez que considera que esta situação “constitui um agravamento adicional do estado ecológico das massas de água do rio Tejo em Portugal em incumprimento da Convenção de Albufeira quanto à obrigatoriedade de garantir o bom estado ecológico das massas fronteiriças e transfronteiriças e em incumprimento da Diretiva Quadro da Água que impõe o objetivo de alcançar um bom estado ecológico das massas de água”.

A denúncia por parte do ProTEJO da massa da poluição da massa de algas que já ameaça o Rio Tejo, à Comissão Europeia é o tema em destaque esta semana, no programa “Ambiente em FM”, que pode ouvir hoje, na emissão às 12.45 horas e às 16.30 horas, ou no podcast abaixo: