GUS perde no Barreiro e complica manutenção

Este domingo, 24 de abril, o Grupo União Sport (GUS) deslocou-se ao Campo da Verderena, no Barreiro, onde perdeu por 1-0 com o Barreirense, em jogo referente à 4.ª jornada da série k Manutenção, do Campeonato de Portugal, complicando em muito as contas da manutenção.

A partida, que teve relato na RNA, iniciou muito movimentada nos primeiros minutos, notando-se algum nervosismo em ambos os conjuntos. O jogo estava equilibrado, mas com mais preponderância da equipa da casa quando, aos 27 minutos, numa bola metida nas costas da defesa alvinegra, Ricardo Pires surge entre os centrais do União, contorna Nuno Brás, e inaugura o marcador. O primeiro remate do GUS apenas surgiu aos 44 minutos, com Luís Madeira, após cruzamento de David Teixeira, a rematar para fora. A 1.ª parte iria terminar com a vantagem de 1-0 para a formação da casa. Os primeiros 45 minutos, para a equipa visitante, foram muito fracos, com o União a apresentar-se sem ideias e sem conseguir articular o futebol ofensivo. O Barreirense não esteve brilhante mas fez mais por merecer a vantagem.
A 2.ª parte iniciou sem alterações nos 11 iniciais. O Barreirense entrou quase a marcar, mas o União responde com boa chance para empatar, parecendo que as defesas estavam ainda a dormir. O jogo estava confuso e o União não reagia e, por isso mesmo, o João Guerra foi o primeiro a mexer, com Edi Castro a render Igor Lucas. Pouco depois, mais um problema para o GUS, com David Teixeira a ressentir-se de lesão, sendo substituído por Denilson. Aos 67 minutos, o União tem uma grande oportunidade, com Vítor Rodrigues a fazer a defesa da tarde, impedindo o empate. O União estava mais perigoso, com o Barreirense a recuar as suas linhas. Aos 75 minutos, o Barreirense efetuou a sua primeira alteração, com Cajó a ser rendido por Diogo Brito. Aos 80 minutos, o União fez dupla alteração, com Cassamá e Mangerico a entrarem para os lugares de Bruno Machado e Luís Madeira. Aos 88 minutos, no Barreirense, Rodrigo sai para a entrada de David Joshua. Já em cima dos 90 minutos, e com 5 minutos de descontos pela frente, esteve à vista o 2.º golo para o Barreirense, mas Marcão rematou ao lado, com bola a tirar tinta ao poste. Já nos descontos, o Barreirense fez a sua última substituição, com a saída de Társio, para a entrada de Afonso Machado. Desde agosto que o Barreirense não ganhava no Campeonato de Portugal mas hoje foi a equipa que, na globalidade dos 90 minutos, foi a mais competente e esteve melhor. O União, mais com o coração do que com a cabeça, deu um passo atrás na luta pela manutenção, sendo preciso uma conjugação muito difícil de resultados para acontecer tal objetivo.

No outro jogo desta série, o Juventude, em Serpa, apesar de ter estado a perder, deu a cambalhota no marcador, acabando por ganhar por 1-2, mantendo-se assim 100% vitorioso nesta fase.