Grupo União B joga frente ao Aguiar

Hoje no Distrital da Associação de Futebol de Évora, temos a primeira jornada da segunda volta dos campeonatos de seniores.

Na Liga Elite, o Fazendas do Cortiço tem o segundo jogo consecutivo fora de portas, vai até ao terreno do Redondense, enquanto que o Cabrela viaja até Reguengos de Monsaraz e o Escouralense recebe os vizinhos do Alcaçovense.

O Fazendas do Cortiço começou o ano com uma derrota em Monte Trigo por 3-0. Na presente jornada o Fazendas do Cortiço desloca-se até Redondo. Para o Redondense é o primeiro jogo em 2022, já que o jogo da semana passada foi adiado.

Na primeira volta o Cortiço perdeu em casa por 0-3 com Monte Trigo.

Francisco Martins, treinador do Cortiço, refere que este “é mais um jogo difícil para o Cortiço, porque sendo contra uma equipa que tem um historial de grande e até esteve em nacionais”, refere o treinador.

O Cabrela, que na passada jornada, deu luta ao Alcaçovense, terminando o desafio a perder com um resultado final de 3-4. Este domingo, vai até Reguengos de Monsaraz, onde o Atlético de Reguengos vem da sua primeira derrota, em casa, o que permitiu ao Lusitano de Évora isolar-se na primeira posição.

André Repolho, treinador do Cabrela, diz que “vamos apanhar uma equipa agora em alerta e muito mais concentrada”, mas que o Cabrela é mais forte fora de casa.  André Repolho diz ainda que o Cabrela tem muitas baixas, nomeadamente por Covid, podendo ainda acontecer que o Cabrela peça à Associação que adie o jogo.

No passado domingo o Escouralense foi até Évora defrontar o líder Lusitano de Évora, saindo derrotado por 4-0. Na jornada deste fim-de-semana o Escouralense joga em casa com o Alcaçovense.

O Alcaçovense após despedir-se de 2021 com duas derrotas, entrou em 2022 a vencer em Cabrela, num jogo de muitos golos.

Nicolau Tavares, treinador do Escouralense, acha que vai ser um jogo muito diferente em comparação ao da primeira volta, onde o Escoural foi às Alcáçovas empatar a uma bola. O treinador do Escouralense espera um jogo complicado, mas sabe que os seus jogadores vão dar uma boa resposta até porque a equipa “faz das suas fraquezas forças, não arranjamos desculpas para nada”.

Avançamos para a Liga AFE, onde temos derby no Ciborro entre Valenças e Cortiçadas de Lavre, a equipa B do Grupo União Sport viaja até Aguiar e o Foros de Vale de Figueira não joga por adiamento do seu jogo.

Começamos pela equipa B do Grupo União Sport (GUS B), que viajou na passada jornada ao campo do Vera Cruz, de onde saiu derrotada por 2-0.

Este domingo o GUS B vai até Aguiar, formação que soma quatro vitórias consecutivas, a última no Ciborro por 0-4.

Gonçalo Teixeira espera um jogo complicado mas em que está certo que a sua equipa “certamente vai causar dificuldades ao Aguiar”.

O Valenças, que iniciou o ano a perder em casa com o Aguiar, um dos segundos classificados, volta a jogar em casa, recebendo desta vez o Cortiçadas de Lavre, para mais um derby do concelho. Para o Cortiçadense este é o primeiro jogo em 2002, já que o seu jogo com o S. Pedrense foi adiado na semana passada.

Fábio Neves, treinador do Valenças, antevê mais um jogo difícil onde não tem dúvidas que o Cortiçadas de Lavre vai demonstrar a sua habitual força de vontade. O Valenças, por sua vez “nós temos de fazer o mesmo, dar o corpo às balas e lutarmos até ao fim do jogo”, adianta Fábio Neves.

Joaquim Soares, treinador do Cortiçadas de Lavre, explica que “não tem sido fácil treinar, mas vamos ao Ciborro tentar os três pontos”, até porque se já ganharam ao primeiro classificado conseguem ganhar a qualquer equipa.

O Foros de Vale de Figueira, que perdeu em Vila Viçosa com Calipolense por 1-0, na jornada passada, este fim-de-semana iria jogar com Borbense, mas a partida foi adiada devido a caso de Covid na equipa de Borba.

Pedro Pereira, treinador dos Foros de Vale de Figueira, com a “pandemia não podemos facilitar e temos de ser uns para os outros”.

A Rádio Nova Antena acompanha através da Bancada Desportiva, os resultados dos jogos, a partir das 14 horas.