Consulta pública da ZEC de São Mamede no “Ambiente em FM”

A Zona Especial de Conservação (ZEC) de São Mamede, que inclui todo o Parque Natural da Serra e toda a faixa que vai ao longo da fronteira com Espanha, nos concelhos de Elvas, Campo Maior e Arronches, esteve em consulta pública.

 

Esta consulta pública contou com um parecer da Quercus que, de acordo com José Janela, membro desta associação ambientalista, “está bem elaborado”, até porque no documento estão assegurados os interesses ambientes “mais sensíveis”. No entanto, a Quercus apresentou algumas sugestões de melhoria, como “aumentar em 20% a área de habitat de algumas espécies ameaçadas”.

A Quercus “também sugeriu condicionar, a parecer favorável da Autoridade Nacional para a Conservação da Natureza, a modificação do coberto vegetal resultante da alteração entre tipos de uso agrícola (nomeadamente de sequeiro para regadio) e entre tipos de uso florestal, que abranja áreas contínuas superiores a três hectares, considerando-se continuidade as ocupações similares que distem entre si menos de mil metros, isto porque tem havido a uma instalação excessiva de olivais superintensivos, por exemplo”, adianta José Janela.

“Também propusemos acrescentar uma medida regulamentar: condicionar, a parecer favorável da Autoridade Nacional para a Conservação da Natureza, a utilização de herbicidas glifosato ou de síntese nas valetas das estradas, utilizando-os apenas para a eliminação de espécies exóticas, porque tem havido uma grande utilização, por vezes excessiva de herbicidas, que põe em causa a saúde das pessoas e também os ecossistemas”, revela o ambientalista, na edição desta semana do “Ambiente em FM”.