Conceito de Ciência Cidadã, em destaque no “Ambiente em FM”

Cada vez mais os cidadãos podem ser cientistas amadores e contribuir para o conhecimento da natureza, pelo que no “Ambiente em FM”, desta semana José Janela fala sobre o conceito de Ciência Cidadã.

Este conceito, e segundo explica o ambientalista, “é um tipo de ciência baseada na participação informada, consciente e voluntária, de cidadãos que geram e analisam dados, partilham o seu conhecimento e discutem e apresentam os resultados. Por exemplo podem identificar e divulgar os seres vivos que estão presentes numa determinada área”.

José Janela esclarece como é que as pessoas podem participar em projetos de Ciência Cidadã, ou seja, “com as tecnologias de informação e comunicação é bastante simples, pelo que pode ser através do computador ou também de aplicações de telemóveis. Por exemplo, a aplicação inaturalist permite que se fotografe um determinado ser vivo e, quando se estiver ligado à Internet, a aplicação apresenta uma sugestão de identificação, que é bastante fiável. A pessoa pode aceitar essa sugestão. Mas para ser validada é necessário que outra pessoa confirme a identificação. Assim há uma maior exatidão”.

Para validar uma observação existe a colaboração de várias pessoas, que podem mesmo não se conhecer, porque esta aplicação para telemóvel ou para computador assim o permite, ou seja “as pessoas até podem estar em países diferentes e falar línguas diferentes, mas estão a participar numa atividade comum de ciência cidadã. O nome científico de uma espécie é o mesmo em todo o mundo e por isso é fácil entenderem-se. É uma linguagem universal”.

O conceito e os projetos relativos à Ciência Cidadã estão em destaque esta semana no programa “Ambiente em FM”.