Motorista que conduzia carro de Cabrita acusado de homicídio por negligência

Foto arquivo

Foi acusado de homicídio por negligência o motorista que conduzia o carro onde seguia o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, e que atropelou mortalmente um trabalhador na A6, segundo notícia avançada pelo Observador que teve acesso, ao despacho de acusação, onde menciona também que “o condutor seguia na via da esquerda a uma velocidade de 163 km/hora”.

O processo decorreu no Departamento de Investigação e Ação Penal de Évora, e já não está em segredo de justiça. Segundo o Observador, “a procuradora do Ministério Público diz que o motorista Marco Pontes não teve uma condução segura, conduzindo sempre pela via da esquerda e não prevendo como possibilidade o embate da viatura. O que veio a acontecer ao quilómetro 77,6 da autoestrada, no sentido Marateca”.

Ainda segundo o mesmo meio de comunicação, “a investigação da GNR apurou que o motorista, que embateu com a parte lateral esquerda do carro no trabalhador que se encontrava no separador central, excedeu em mais de 40 quilómetros a velocidade prevista na lei. Concluiu também que, apesar dos trabalhos que decorriam junto à faixa lateral direita da autoestrada, não havia trânsito, que o local estava em bom estado e que em nada “e justificou a opção pela condução pela via da esquerda”.

De recordar que foi a 18 de junho, que o carro em que seguia o Ministro da Administração Interna atropelou mortalmente Nuno Santos, de 43 anos, na A6.