Dia do Agricultor em Montemor-o-Novo

Está a decorrer a semana da alimentação em Montemor-o-Novo, uma iniciativa promovida pelo Município, no âmbito do Ano Internacional das Frutas e Legumes. Apesar de terem decorrido durante toda a semana várias atividades, é hoje, dia 16 de Outubro, que se celebra o dia Mundial da Alimentação, no Mercado Municipal.

João Menezes é agricultor, em Montemor-o-Novo, e ficou conhecido através de um programa televisivo, em que participou. O agricultor revela que esta atividade sempre foi uma paixão, acabando por ter a oportunidade de voltar a estudar, desta vez agronomia, “infelizmente a ideia era de que, infelizmente, só ia para agricultura quem não tinha capacidade para outras coisas, era quase como um último recurso e eu nunca o vi como uma forma de vida, talvez um hobbie, uma reforma”.


João Menezes confessa que “cheguei à conclusão que vida boa é fazermos aquilo de que gostamos e não, necessariamente, o que nos enche a conta, ao final do mês, apesar dessa parte também ser muito importante”. O agricultor acrescenta ainda que é importante repensar a cultura de ter um diploma, algo que, “é algo que a nossa geração dá como garantido um emprego, por ter um diploma, mas a vida tem-nos mostrado que é muito mais do que isso, não basta esse papel para nos dar uma garantia de vida”.

O agricultor revela o porquê de ter escolhido esta atividade, não esquecendo de destacar que são várias as dificuldades e incertezas, pelas quais, um agricultor tem de enfrentar, “não é nada fácil, poder dar o passo de se instalar no campo. É inseguro, é muita incerteza, o risco é elevado”.

Em relação a preocupações globais, na agricultura, João Menezes esclarece que “há dois ponto muito importantes, a questão do regime extensivo e do sequestro de carbono”, temas muito falados atualmente, principalmente a poluição que os grandes ruminantes, “há muito estudo cientifico, já mais do que comprovado, que o regime extensivo que praticamos aqui na nossa região do Alentejo, além do aproveitamento de terrenos agrícolas, que de outra forma não teriam uso, o modo como levamos os animais ao pasto, o balanço de carbono é muito positivo”.

O agricultor confessa que vender no Mercado Municipal de Montemor-o-Novo é uma excelente oportunidade, tanto para os produtores locais, como para os consumidores, pois têm a oportunidade de saber de onde e como são produzidos os produtos.

João Menezes alerta ainda para a importância de um equilíbrio, no que toca à substituição da proteína animal, pois é importante educar o consumidor para o conhecimento acerca daquilo que se compra e onde, “claro que entendo bem a posição das pessoas que não comem carne, mas há que ter noção de duas coisas. A proteína animal é uma parte muito importante, para a nossa alimentação, pode ser de facto substituída mas com critério. A outra coisa é o facto curioso que, estas mesmas pessoas, tão fundamentalistas e tão viradas para o bem estar animal, depois vão aos supermercados comprar a “verdurinha” toda de produções intensivas, que leva todos os agroquímicos e fitofármacos”.

O agricultor incentiva a população a visitar o Mercado, não só neste dia Mundial da Alimentação, como nos outros, promovendo a economia local e criando hábitos mais saudáveis, “aqui no mercado acima de tudo podem ter um contacto direto com o produtor”. João Menezes acrescenta ainda que “um produto que eu vendo é um “bom dia”, é um reconhecimento”, mostrando-se satisfeito pelo reconhecimento da qualidade dos seus produtos.

A Semana e o Dia Mundial da Alimentação, em Montemor-o-Novo é uma iniciativa que pretende promover a alimentação saudável e a compra de produtos locais, sensibilizando, através do Mercado Municipal, o consumo de frutas e legumes da época que sejam produzidos de forma biológica e mais sustentável.