Procura de habitação na região Alentejo aumenta durante a pandemia

Durante a pandemia a região do Alentejo foi uma das preferências para viver o confinamento, por parte dos consumidores, essencialmente de Lisboa e Margem Sul, uma vez que esta é uma área onde é possível ter mais espaço livre e contacto com a natureza.

Rui Ramos da RemaxMor, do grupo Remax revela que, na região Alentejo, houve uma maior procura das quintas e de casas com quintal, principalmente em aldeias, consequência de um confinamento, maioritariamente em apartamentos, ou locais sem espaços exteriores, “as pessoas, principalmente de Lisboa e Margem Sul, foram aquelas que mais procuraram”.

Tal como explica Rui Ramos, são vários os motivos que facilitam e promovem a compra de casa na região Alentejo, para além “da liquidez dos bancos, eles estão a emprestar e isso ajuda muito na compra de habitação, para além disso, os juros também estão a taxas muito reduzidas”. As faixas etárias vão divergindo, sendo que, na sua grande maioria, são os casais com filhos e casais da terceira idade, juntamente com aqueles que têm facilidade em trabalhar em regime de teletrabalho, que procuram uma segunda habitação.

Rui Ramos destaca alguns locais, no concelho de Montemor, como preferência de quem procura um imóvel, nesta região, tais como “os Baldios, na Freguesia de São Cristóvão e também a zona de Lavre e Cortiçadas de Lavre, essencialmente pela proximidade a Lisboa, temos acesso direto à entrada da A6”.

No que toca à procura de habitação própria, neste momento, há mais procura por parte dos investidores. Rui Ramos revela ainda que, quanto à população estrangeira a procura de habitação, no concelho de Montemor, diminuiu devido à pandemia, “de qualquer forma, houve alguma procura online e através do telefone, especialmente a belgas, brasileiros e franceses”.

Em Montemor-o-Novo a procura de habitação aumentou, durante a pandemia, tal como aconteceu em toda a região Alentejo. Este aumento de procura deve-se, não só à pandemia e à procura de mais espaço para viver, como também pela melhor qualidade de vida longe dos grandes centros do país.