Projeto inovador já leva muitos a considerar Arraiolos a capital da bicicleta elétrica

Arraiolos é já considerada, por muitos, a capital da bicicleta elétrica, graças a um projeto inovador, da E-Panther, através do qual se tem procurado fazer aumentar a estadia média de quem visita o concelho, assim como a procura de serviços e bens locais.

O projeto Rodes, criado em outubro do ano passado, através de várias parcerias e o apoio da Câmara Municipal de Arraiolos, tem como principal objetivo dar a conhecer a vila e as suas freguesias, através de passeios de bicicleta.

Para isso, cada um dos parceiros do projeto, entre unidades hoteleiras, alojamentos locais, restaurantes e adegas, “e numa lógica de economia circular”, contam com um epark, segundo o diretor executivo da E-Panther, Mário Domingues.

Os eparks, aparelhos que servem para estacionar as bicicletas, foram criados pelo arquiteto Luís Pereira Miguel e pelo designer Gonçalo Prudêncio. Estes podem ser encontrados nos vários parceiros do projeto: nos alojamentos locais Casas Caiadas e Casa do Plátano, nas pastelarias O Toucinho e Arroz Doce, no Monte da Comenda Grande, na Herdade de Coelheiros, na Herdade da Aldeia Marteneanos e nos restaurantes A Horta, O Alpendre, O Parque, República dos Petiscos e a Moagem.

Promover os vários parceiros do projeto em Arraiolos, que se tem provado “um destino fantástico” para a utilização das bicicletas elétricas, como um todo, para o país, mas também para o mundo, acaba por ser a meta a atingir com a iniciativa. Estas bicicletas, garante Mário Domingues, são “o iPhone das bicicletas elétricas”, fabricadas e comercializadas pela Riese & Müller.

Para incentivar o turismo, e com o apoio deste projeto, a E-Phanter, juntamente com o Departamento, tem procurado, através da exposição “Manifesto”, nas paredes das ruas de Arraiolos, com frases de trinta personalidades, promover passeios culturais. A exposição, adianta Mária Domingues, “junta frases de diversos artistas, como Pedro Abrunhosa, Valter Hugo Mãe, Paula Cortes e Sérgio Godinho”.

Apesar da pandemia, revela ainda, mesmo em períodos de confinamento, o projeto tem tido uma aceitação muito grande, também por parte de residentes em Arraiolos, que podem usufruir de um passeio de bicicleta elétrica a preços mais baixos que o turista. O aluguer de cada bicicleta, para o turista comum, custa quatro euros por hora, 14 euros por meio-dia e 24 euros por um dia de utilização.

Para já, o projeto Rodes conta com 30 bicicletas individuais e outra com capacidade para transportar bagagens.