Amélia Bentes estreia “Vasto” no Festival Internacional de Dança Contemporânea de Évora

Para este edição do Festival Internacional de Dança Contemporânea de Évora, que decorre, na cidade, de 16 de setembro a 2 de outubro, são vários os criadores confirmados.

Entre eles, Rafael Leitão, coordenador do festival, organizado pela Companhia de Dança Contemporânea de Évora e apoiado pela Câmara Municipal, destaca a estreia nacional de “Vasto”, de Amélia Bentes, um projeto coproduzido com a Companhia de Dança, bem como uma criação de Nélia Pinheiro, com o trio Nuno Bastos, que vai interpretar músicas de Chico Buarque.

O festival arranca, a 16 de setembro, com uma criação de Graça Ochoa, “Sopa de Jerimu”, dedicada aos mais novos.

No sábado, dia 17, Flávio Rodrigues apresenta “Encómio – Aos ossos, à bravura e ao sono dos cetáceos”, no Teatro Garcia de Resende.

Gonçalo Almeida Andrade apresenta, ao longo do dia 18 de setembro, na Praça do Giraldo, a sua mais recente criação “When the Fear becomes a virtue”. No mesmo domingo, Nélia Pinheiro apresenta “Chico”, no Teatro Garcia de Resende.

Dia 25 de setembro, na Black Box da Companhia de Dança Contemporânea de Évora, Amélia Bentes estreia a sua criação “Vasto”.

Na última semana deste evento, dia 1 de outubro, destaca-se a apresentação de “Exposição” de Constanza Givone e, no dia seguinte, o festival termina com Dinis Machado e “Yellow Puzzle Horse”.

Os vários espetáculos e workshops, integrados na programação do evento, vão acontecer em três espaços da cidade de Évora: no Teatro Garcia de Resende, na Black Box da companhia de dança e na Praça do Giraldo.