Portalegre está a ser transformada numa “Cidade Inteligente”

A Câmara Municipal de Portalegre está a implementar, em todo o concelho, um novo sistema de iluminação pública com lâmpadas LED.

Mais que isso, está a transformar a capital de distrito numa “cidade inteligente”, com a instalação de antenas que irão, num futuro próximo, permitir que seja feita, de forma digital e à distância, uma gestão e uma monitorização de diversos sistemas, com cobertura em toda a área geográfica do concelho.

Ao todo, de acordo com a presidente da Câmara, Adelaide Teixeira, são investidos, neste projeto, cinco milhões e 700 mil euros. Através deste, e de software criado para o efeito, será possível obter dados a vários níveis: de ruído, de ambiente, ao nível dos transportes e do estacionamento.

Ao nível do lixo, adianta a autarca, estão já a ser instalados sensores que dão indicação, em tempo real, se os caixotes “estão cheios ou se há necessidade de passar por lá o carro do lixo, o que permite uma gestão mais eficaz e eficiente, daquilo que são os recursos, quer humanos, quer financeiros”. Adelaide Teixeira revela ainda que as antenas que estão a ser instaladas irão permitir perceber, por exemplo, quando se regista uma rotura de água, o que possibilitará uma atuação mais rápida e eficaz.

Com este investimento, até ao momento, já 12 engenheiros informáticos se fixaram em Portalegre. Nesse aspeto, a autarca considera que, assim, se vai conseguindo fixar jovens qualificados no concelho, contrariando a tendência da perda de população.

Adelaide Teixeira explica ainda que este projeto foi pensado e preparado desde o início do atual mandato, sendo importante apostar na tecnologia digital, para obtenção de dados, para uma gestão mais eficaz de recursos.

A primeira fase do projeto passa por implementar “um sistema de gestão centralizado que permita a redução dos consumos de energia elétrica associados à rede de iluminação pública do concelho”, algo que “concretiza a tomada de decisões e a adoção de opções mais sustentáveis para o planeta, tendo como premissa a preocupação do município relativamente à descarbonização, à redução de emissões de gases com efeito de estufa e às alterações climáticas”.

O projeto “Transformar Portalegre numa Cidade Inteligente” está a ser levado a cabo pelos parceiros tecnológicos AMNERE Portalegre e SoftInsa/IBM.