“Nógado” de Vimieiro objeto de “Registo de Marca no INPI”

A Câmara Municipal de Arraiolos, a Junta de Freguesia de Vimieiro, a Associação Jovens em Movimento-Vimieiro, a Associação de Reformados e Pensionistas de Vimieiro, a Padaria Arimatea, a Padaria Marianita, a Confeitaria Galhardo e o Restaurante Novo Dia deram um passo importante no caminho da valorização de um dos doces tradicionais de Vimieiro: “o Nógado”.

No seguimento das várias iniciativas efetuadas e relacionadas com este doce típico do Vimieiro, ligado às festividades cíclicas, nomeadamente o “Carnaval”, estas entidades analisaram a informação recolhida e decidiram levar por diante a proposta da Câmara Municipal de Arraiolos para o registo de marca no INPI – Instituto Nacional da Propriedade Industrial.

Neste contexto, juntam-se vontades para que a receita antiga transportada para os dias de hoje, mercê do testemunho verbal das gerações mais idosas, possa ter uma identidade consubstanciada na criação duma marca nacional, condicente com a sua singularidade.

Do “Nógado”, revela a autarquia em comunicado, “chegam-nos relatos diversos sobre a sua receita, sendo que a transmissão de usos e costumes alicerçados em práticas ancestrais, ganham um espaço importante com relevo para as empresas locais”.

Sílvia Pinto, presidente da Câmara Municipal de Arraiolos, refere que com esta ação se pretende “preservar os saberes e os sabores ligados à gastronomia e doçaria do concelho, bem como de promover um doce tradicional que perdura na memória viva dos Vimieirenses, estabelecendo uma ponte entre o passado e o presente e potencializar um produto gastronómico da terra que pode constituir um incentivo à economia local”.