30 milhões para segunda fase do programa “Edifícios Mais Sustentáveis”

Quem estiver a pensar em fazer obras em casa, até final de novembro, pode contar com uma ajuda de até 15 mil euros, num limite máximo de 7.500 euros por edifício unifamiliar, por parte do Governo, no sentido de contribuir para uma melhoria da eficiência energética e hídrica da habitação.

Ao todo, está previsto o financiamento de 70 por cento do investimento feitos pelos proprietários.

O programa de apoio “Edifícios Mais Sustentáveis”, que vai já na sua segunda fase, explica o diretor técnico da Agência Regional de Energia e Ambiente do Norte Alentejo e Tejo, AreanaTejo, Diamantino Conceição, é implementado pelo Fundo Ambiental, sendo que só se podem candidatar a este apoio os proprietários de habitações cuja construção seja anterior a 2006.

Integram a tipologia de projetos a apoiar a colocação de janelas mais eficientes, instalação de isolamento térmico com inclusão de ecomateriais ou materiais reciclados, sistemas de aquecimento ou arrefecimento ambiente e de produção de AQS que recorram a energia de fonte renovável, instalação de painéis fotovoltaicos para autoconsumo e intervenções que visem a eficiência hídrica.

As candidaturas podem ser apresentadas até final de novembro, ou até esgotar a dotação prevista, de 30 milhões de euros.