“É uma honra e um orgulho enorme treinar o GUS”, garante João Guerra

João Guerra é o novo treinador do Grupo União Sport (GUS), depois da dispensa de Cipriano Madeira, que esteve à frente da equipa de Montemor durante as últimas seis temporadas.

O novo técnico do União Sport garante que é “uma honra” poder treinar o clube, sendo que enfrenta este novo desafio na sua carreira, com “a ambição máxima”, para conseguir, acima de tudo, a manutenção no campeonato de Portugal.

“É uma grande satisfação, é um orgulho enorme treinar o Grupo União Sport, com um histórico muito grande e uma dimensão social elevada”, revela o treinador. Enquanto técnico pretende contribuir “atingir os objetivos propostas pela direção” do clube.

Quanto à participação no Campeonato de Portugal, João Guerra confessa ter noção que será uma prova muito competitiva e que serão muitas as dificuldades que terão pela frente. “Mas confiamos muito na nossa forma de trabalhar, naquilo que é a nossa organização, a nossa metodologia, naquilo que são os nossos valores, associados, claro, aquilo que será a qualidade individual e coletiva do plantel, que entendemos que irá dar resposta a este grande desafio”, revela.

O técnico garante que agora é necessário criar uma “entidade comum”, entre jogadores, direção, equipa técnica e a própria cidade, pois “com todos a remar para o mesmo lado será mais fácil chegar a bom porto”. “Ninguém ganha, nem ninguém perde sozinho”, assegura. “Vai ser uma época extremamente difícil, será uma equipa com momentos bons, menos bons, mas em cada um desses momentos, a equipa terá de responder com aquilo que é o nome e a imagem do clube: a união”, garante.

Rui Varela e António Ramos são os adjuntos de João Guerra, enquanto Renan Vítor será o treinador de Guarda-Redes, sendo que todos “partilham dos mesmos princípios e metodologias”, pelo que o processo “terá outra qualidade e dará outros frutos”, assegura o novo treinador do GUS.

Antes deste novo desafio, João Guerra foi treinador do Juventude de Évora, entre 2017 e 2021.