União entre autarquia e IPSS de Arraiolos permitiu “minimizar impactos” da pandemia

O Município de Arraiolos, durante a fase mais crítica da pandemia, não quis deixar de estar ao lado das IPSS do concelho, bem como dos bombeiros voluntários da vila.

A autarquia procurou apoiar estas associações, com a atribuição de subsídios e da entrega dos equipamentos de proteção individual, sendo que, recorda a presidente da Câmara, Sílvia Pinto, enfrentaram-se, em duas instituições do concelho, dois surtos. “Aí, a elas, procuramos dar todo o apoio, desde a confeção das refeições, à questão dos equipamentos de proteção individual. Muitas vezes até o próprio transporte das equipas, que a Segurança Social acaba por dar às instituições”, acrescenta.

“Procuramos dar aqui todo o apoio possível e na altura, porque na altura todos somos poucos, mas unidos conseguimos”, diz ainda Sílvia Pinto, recordando que a situação em Arraiolos chegou a ser complicada. Contudo, e com união entre autarquia e instituições do concelho, garante, conseguiu-se minimizar os impactos da pandemia. A autarca, por outro lado, lamenta as mortes que a doença provocou.

Desde o início da pandemia, Arraiolos registou mais de 400 casos de infeção. Vítimas da doença, no concelho, morreram 17 pessoas.