Escola de Música e projeto “Gerar Identidades” fazem a diferença em Arraiolos

A Escola de Música do Município de Arraiolos, neste período de pandemia, funcionou, durante algum tempo, apenas através das plataformas digitais, sendo que as aulas presenciais foram, entretanto, retomadas.

De acordo com a presidente da Câmara de Arraiolos, Sílvia Pinto, as aulas correram muito bem, com os técnicos do município a conseguirem dinamizar as atividades, da melhor maneira possível, estando agora a tentar perceber-se se há, ou não, possibilidade de se realizar a tradicional festa de encerramento do ano letivo.

De forma a contribuir para que a população sénior do concelho tenha um envelhecimento ativo e saudável, a Escola Municipal de Música, para além das aulas para crianças, conta ainda com um grupo instrumental, inserido no Projeto Viver Sénior.

Também a pensar nos mais velhos, o Município de Arraiolos, através do CLDS 4G, tem procurado desenvolver o projeto “Gerar Identidades”. Contudo, e tendo em conta a pandemia, não tem sido fácil realizar muitas das atividades previstas, adianta Sílvia Pinto. “Quem está a dinamizar este programa é a associação Monte e o objetivo é criar atividades para os mais velhos, que não estejam institucionalizados e está a decorrer com alguma adesão”, revela.

A implementação deste programa “tem sido um pouco difícil, pelos tempos que vivemos”, diz ainda Sílvia Pinto, lembrando que a população sénior é, precisamente, a franja da população que maior risco enfrenta perante a Covid-19. “Foi complicado de implementar, mas neste momento está a ser implementado, com todos os cuidados e ajustado aos tempos de hoje”, remata a autarca.