Tiago Carlos ordenado diácono este domingo em Vila Viçosa

TiagoCarlosO elvense Tiago Carlos, membro da Fraternidade Leiga de São Domingos e seminarista do 6º ano do Seminário Maior de Évora, é ordenado diácono, amanhã, domingo, dia 6 de junho, pelas 17 horas, no Santuário de Nossa Senhora da Conceição, em Vila Viçosa.

Este é um mais passo, que Tiago Carlos garante ser “muito significativo” nesta sua caminhada, que tem feito, desde os 15 anos, que terá como objetivo final chegar a padre. “Vou ser ordenado diácono, que é um passo antes de ser padre e que representa um ministério da igreja ligado ao sacramento da Ordem, um ministério ligado ao serviço da Igreja e dos pobres”, revela.

Tiago Carlos garante que esta é sua vocação, ainda que, em criança, não pensasse em vir a ser padre. “Nunca foi algo que me tivesse passado pela cabeça, mas quando estava no sétimo ano, conheci um sacerdote da Arquidiocese de Évora, e numa conversa muito casual, em Fátima, perguntou-me se eu não gostaria de fazer um encontro com jovens, que era o chamado pré-seminário. Eu disse-lhe que sim, mas que não queria ser padre”, recorda.

A verdade é que, com o passar do tempo, e ao longo desses encontros de jovens, decidiu ingressar no seminário. “Penso que o Senhor me chame a ser padre e a servir a igreja”, acrescenta.

O jovem garante ainda que não sabe se virá a celebrar algumas eucaristias em Elvas, até porque quem faz as nomeações dos padres é o arcebispo de Évora, mas lembra que “ninguém é profeta na sua terra”.

Quanto à experiência nas paróquias de Montemor-o-Novo, onde tem vindo a estagiar, Tiago Carlos garante que tem sido muito gratificante, pois tem vindo a entender como poderá vir a ser a sua vida enquanto padre.

Tiago Carlos, depois de fazer o percurso de dois anos no Pré-Seminário, foi admitido em 2009 no Seminário Menor de São José de Vila Viçosa, fazendo o 10º, 11º e 12º anos de escolaridade na Escola Secundária de Vila Viçosa.

Em 2012 ingressou no Seminário de São José de Faro, onde frequentou o ano propedêutico. Em 2013 ingressou no Seminário Maio de Évora para iniciar o percurso formativo de Teleologia no Instituto Superior de Teologia de Évora, tendo frequentado dois anos, saindo em 2015 a fim de fazer por dois anos um discernimento vocacional, tendo regressado ao Seminário em 2017.

Em 22 de fevereiro de 2019 foi admitido às Ordens Sacras na Capela do Seminário Maior de Évora. A 8 de dezembro de 2019 foi instituído leitor na Catedral de Évora e a 4 de outubro de 2020 foi instituído acólito na Igreja de São Francisco de Évora. Todos estes passos foram conferidos por D. Francisco Senra Coelho, arcebispo de Évora.