Festa dos Contos: o evento dos “afetos” em que a comunidade é parte integrante

FestaContosMontemor11A 11ª Festa dos Contos, um evento que a organização garante ser “seguro e cheio de afetos”, decorre até amanhã, dia 23 de maio, em Montemor e Évora, e conta com a participação de artistas, contadores, cantores, músicos, gente da comunidade, de expressões idiomáticas e ainda das palavras do Nobel Saramago no seu “Levantado do Chão”.

Carlos Marques, da Trimagisto, a associação responsável pela dinamização do evento, revela que, para além de músicos profissionais, os artistas que participam no evento são já conhecidos do público: “construímos a programação do festival assente, em primeiro lugar, em narradores e músicos profissionais, que para além de profissionais são amigos e são parte da comunidade já, porque a comunidade de Montemor os reconhece como narradores”.

Este ano, devido às regras da Direção-Geral da Saúde, e aos próprios horários, mais reduzidos, não foi possível contar com tantas pessoas da comunidade na programação do evento, como em outras edições do festival. “Costumamos ter a Universidade Sénior, o Grupo de Cantares ou o Rancho Folclórico, mas este ano, não podemos ter tanta gente”, explica Carlos Marques.

Ainda assim, e apesar de uma programação “mais condensada” a organização conseguiu “arranjar três elementos da comunidade”. Entre eles, Tozé Xavier que apresenta um Tiny Garden Concert e a Theatron que traz ao festival o espetáculo “Histórias no Feminino”.

Apesar de um evento que aponta em diferentes direções, a temática central do mesmo são os afetos, garante Carlos Marques. “Precisamos de afetos neste momento. Precisávamos de abraços físicos, mas ainda não os podemos dar. Acho que a festa tende a conseguir esse abraço coletivo”, remata.

Esta manhã, no jardim do cineteatro Curvo Semedo, em Montemor, Catarina Mota apresenta, pelas 10.30 horas, “Histórias de um estendal e de uma avó que não sabia ler”. Pelas 11 horas, há “Yoga com História” e meia-hora mais tarde Graça Ochoa apresenta “A avó que não foi avó”. Pelas 12.15 horas, há sessão de risoterapia com Ricardo Ventinhas.

Pelas 15 horas, Paulo Quedas apresenta “Canção de Embalar” e as 15.45 horas a Theatron presenteia o público com uma conversa sobre “As Mulheres na Clandestinidade”. Na Cabine de Leitura, em Cabrela, pelas 15.30 horas, há sessão com Luís Carmelo.

Inês Oliveira, pelas 17 horas, apresenta, em Montemor, “Entre Palavras Tuas”. Segue-se, meia-hora depois, a iniciativa “Recanto para Ouvir” e, às 18 horas, Tozé Xavier e Carlos Marques apresentam “Tiny Garden Concert”.

Às 20.45 horas, Luís Carmelo e Fernando Guerreiro apresentam “Contar à Portuguesa” e às 21.30 horas, há concerto com Et Toi Michel.