Festa dos Contos de regresso a Montemor e Évora

FestaDosContosFoi em 2009 que a Festa dos Contos surgiu em Montemor-o-Novo, pela mão de Carlos Marques (na imagem), depois de ter terminado, em Évora, o ciclo de Luas Cheias, onde, sempre que lua se enchia, era, precisamente, noite de contos.

Seguindo o conceito, Carlos Marques, em representação da Trimagisto, estrutura sediada, atualmente, em Montemor-o-Novo, apresentou uma proposta à Câmara Municipal de Montemor, para implementar esta iniciativa, em torno da tradição oral, na cidade. “Uma vez por mês, havia um contador de histórias que ia à biblioteca de Montemor-o-Novo, à noite, contar histórias para os mais graúdos. Chamávamos-lhes ‘Contos de Outra Hora’. Ainda hoje existe essa atividade”, conta, lembrando ainda que os contos não são apenas para crianças.

Logo na primeira iniciativa organizada, com “tamanha adesão”, com mais de 150 pessoas, rapidamente se percebeu que “havia ali matéria humana de público, sedenta por ouvir histórias e criar comunidade à volta desta tradição oral”.

Ainda em 2009, testou-se, através de um pequeno festival, esta Festa dos Contos, que resultou num verdadeiro sucesso. Desde então, e apesar do interregno no ano passado, devido à pandemia, o evento tem reunido, sempre, centenas de pessoas. Até chegar aqui, realizaram-se dez edições. Na última, em 2019, a festa fez-se de dez dias de programação, para comemorar estas dez edições.

Apesar das dúvidas, e porque “os artistas não passaram muito bem” e a “comunidade local estar muito sedenta”, esta 11ª edição da Festa dos Contos vai ser uma realidade, entre os dias 21 e 23 de maio. “Isto demonstra que a festa já não é nossa, que a festa é da comunidade”, garante Carlos Marques.

O evento, que o responsável garante ser “o mais eclético a nível de públicos”, em Montemor, desta feita, não poderá contar com todas as suas vertentes. Este ano, a festa acaba por se centrar mais nas famílias e no público em geral. “Não estamos, por exemplo, a trabalhar com os bebés, devido ao facto de eles se mexerem muito e por causa dos lugares controlados e terem de ser sentados. É um tipo de trabalho em que não vale a pena estar a investir este ano”, explica.

A Festa dos Contos, desde há três anos, estende-se também a Évora, com o objetivo de se “criar laços e potenciar sinergias”. “Évora é candidata a Capital Europeia da Cultura e não podemos descurar também esse público”, justifica ainda Carlos Marques.

Este ano, em Montemor, o evento realiza-se, não na biblioteca municipal, mas no jardim do cineteatro Curvo Semedo, para que mais pessoas possam participar nesta Festa dos Contos e se mantenham as distâncias de segurança necessárias.

A edição deste ano da Festa dos Contos decorre de 21 a 23 de maio, em simultâneo em Montemor-o-Novo e Évora. O evento vai já na sua 11ª edição.