PCP em ação no distrito de Évora por medidas alternativas ao confinamento

JoaoOliveiraO PCP leva a cabo, ao longo desta semana, uma ação de contacto com a população no distrito de Évora, em torno de medidas alternativas ao confinamento que respondam aos problemas, face à Covid-19.

De acordo com o partido, “o país e o distrito não aguentam mais esta estratégia do “confina e desconfina”, a que têm sido sujeitos, levando a fortes impactos como são aqueles a que temos assistido de encerramento de micro, pequenas e médias empresas, desemprego, salários em atraso, impactos na saúde mental e na saúde em geral, perda de qualidade das aprendizagens, fragilização no sector da cultura, afectação no atividade desportiva ou retrocessos no movimento associativo”.

Para o PCP são “necessárias respostas que não as do confinamento geral como regra e a banalização do Estado de Emergência”.

Para além das medidas de proteção sanitária, o PCP considera ser necessárias outras três: vacinação rápida, testagem massiva e rastreio de todos os casos positivos. “Para tal são necessários os meios adequados e salvaguardar os interesses do país e dos portugueses e não os das grandes indústrias farmacêuticas”, garante o PCP.

Já na quinta-feira, 8 de abril, por proposta do PCP, a Assembleia da República irá discutir um Projeto de Resolução que recomenda ao Governo a aquisição de outras vacinas já reconhecidas pela Organização Mundial de Saúde e uma intervenção junto da OMS com o objectivo de suspender a validar das patentes.