Sandra Pereira pela defesa da ferrovia Sines-Elvas para transporte de mercadorias e passageiros

PCPFerroviaA deputada do PCP no Parlamento Europeu, Sandra Pereira, esteve no passado dia 29 de março no distrito de Évora, realizando encontros e visitas a locais de passagem da linha ferroviária Sines-Elvas (Caia), nomeadamente nos concelhos de Évora e do Alandroal.

Sandra Pereira esteve acompanhada em Évora, de uma delegação onde se integravam, entre outros, Carlos Pinto Sá, presidente da Câmara Municipal de Évora e Carlos Reforço, do Grupo de trabalho da Direção Regional do Alentejo do PCP para as infraestruturas e mobilidade.

Estas visitas “voltam a colocar a importância do aproveitamento desta ligação ferroviária para o desenvolvimento regional, particularmente com o destaque que assume o transporte de mercadorias e passageiros”, lê-se num comunicado enviado à redação da RNA.

“Como o PCP tem afirmado é necessário: a definição de um plano para o desenvolvimento do transporte ferroviário de passageiros de âmbito regional de forma a proporcionar e promover o transporte ferroviário na mobilidade das populações e considerando medidas de reativação, recuperação e ampliação da rede ferroviária existente; a concretização do projeto de forma que permita o aproveitamento futuro da infraestrutura ferroviária para o desenvolvimento das atividades produtivas, garantindo a todos os potenciais beneficiários, designadamente às empresas, o uso pleno desta importante infraestrutura; a concretização da solução técnica adequada à possibilidade de carga e descarga de mercadorias em Vendas Novas, Évora e na designada Zona dos Mármores, abrangendo os concelhos de Alandroal, Borba, Estremoz e Vila Viçosa, nomeadamente aproveitando o troço que atravessa o concelho de Alandroal; a definição da solução técnica adequada à possibilidade de carga e descarga de mercadorias em cada um desses pontos tendo em consideração as exigências específicas dos sectores produtivos já instalados e a potenciar; e a definição de condições que permitam o aproveitamento das potencialidades existentes na região para a construção da infraestrutura ferroviária, nomeadamente quanto à matéria-prima existente na região como por exemplo, a resultante de escombreiras das pedreiras”.

“Ao contrário do Partido Socialista que deixa claro no seu discurso a sua intenção de não criação da plataforma em Évora, para o PCP estes aspetos de pleno aproveitamento são indispensáveis que sejam concretizados e continuaremos a bater-nos por isso”, lê-se ainda.