Vice-presidente da CAP defende armazenamento de água

AgriculturaO ano hidrológico tem sido muito positivo para a maioria do território nacional, com grande parte das barragens na sua quota máxima. No entanto, a gestão integrada dos recursos hídricos na agricultura é vital em contexto de alterações climáticas.

O vice-presidente da Confederação dos Agricultores de Portugal, José Eduardo Gonçalves, considera que “a maior aposta que a agricultura tem que fazer é no armazenamento de água. Não só em termos de obras do Estado mas também obras particulares. Não é só no Alentejo que há problemas de água. São problemas transversais a todo o país. É verdade que foi um ano muito bom mas temos que continuar a investir em água”.

José Eduardo Gonçalves considera que, “na agricultura, a água não se gasta mas transforma-se, uma vez que grande parte dos produtos são à base de água. A água que é utilizada na agricultura transforma os produtos alimentares que nós fazemos”.

Num contexto em que a agricultura tem um peso de 75% na totalidade do consumo de água em Portugal, justificado pela necessidade de regadio na produção agrícola, Portugal pode enfrentar uma procura de água superior à disponível em certas regiões do país, dai a necessidade de armazenamento.