Ministério Público investiga presidente da câmara de Reguengos de Monsaraz por vacinação indevida

camara reguengosO Ministério Público instaurou esta quinta-feira, dia 18 de fevereiro, 33 inquéritos devido a irregularidades no plano de vacinação. Em causa estão as vacinas administradas a membros de IPSS, autarcas e pessoal não prioritário, como a situação ocorrida no transato mês com o presidente da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz, que se mantêm em funções depois de ter sido vacinado na condição de presidente do Conselho de Administração da Fundação Maria Inácia Vogado Perdigão Silva, que gere um lar com o mesmo nome.

Apesar de este não ser caso único no Alentejo, pois a Procuradoria-Geral Regional do Alentejo instaurou oito inquéritos por vacinação indevida, relembramos que o autarca mantém-se em funções, situação que mereceu bastantes criticas  pelo então diretor do Plano de Vacinação, Francisco Ramos.