Alentejano Rodrigo Raimundo vence prémio ibérico de poesia

RRaimundoO alentejano Rodrigo Raimundo venceu prémio ibérico de poesia da Asociación Cultural Vicente Rollano de San Vicente de Alcántara, com o poema “Rosas no Roseiral”

Rodrigo explica que escreveu este poema “há cerca de três anos” e quando foi desafiado pelo seu professor para participar no concurso, lembrou-se que “tinha este poema guardado”. Procedeu a “algumas alterações e gostou do resultado, tendo por isso submetido a concurso”.

O poema “Rosas no Roseiral” “trata da saudade, trata de viver com este sentimento e como o podemos transformar em algo que nos ajude a refletir e melhorar no dia-a-dia”. Rodrigo considera o tema do poema “intemporal, e que pode também ser aplicado à pandemia que vivemos atualmente”. Para si, a poesia é” reflexão acerca do mundo que está à nossa volta”.

E foi com “surpresa” que recebeu a notícia que tinha vencido o concurso onde participaram várias escolas portuguesas mas também espanholas. Ainda não acredita que venceu e quando questionado sobre qual o prémio que recebeu, afirma que “o maior prémio é o reconhecimento, mas recebeu um prémio monetário, que considera “pouco importante” e um quadro de um pintor espanhol. Depois de tudo pensa que “o prémio é o menos importante deste concurso”.

Rodrigo diz ainda que este prémio serve para “mostrar que o interior do nosso país, muitas vezes menosprezado, a nível nacional e não só”, segundo este aluno, tem muito talento que muitas vezes não é explorado.

Rodrigo Raimundo que venceu o VI Prémio Hispano-Português de Poesia Jovem “Ángel Campos Pámpano”, promovido pela Asociación Cultural Vicente Rollano de San Vicente de Alcántara. O prémio foi entregue no início deste mês, no MEIAC, em Badajoz.