Criadores de ovinos e bovinos têm que declarar animais

ovinos e caprinosOs criadores de ovinos e caprinos têm até ao final deste mês para declarar os animais que detêm, por marca de exploração, a 31 de Dezembro de 2020, segundo informou a Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV).

Joaquim Capoulas, presidente da APORMOR refere que esta declaração deve ser feita todos os anos e lembra “os criadores deste tipo de animais para que os declarem, uma vez que podem perder as ajudas ao prémio dos ovinos o que é um grande problema financeiro para as explorações”.

Para Joaquim Capoulas “não receber o prémio por parte do Governo já prejuízo suficiente para os criadores, uma vez que são mais de 20 euros por ovino fêmea, por ano, de adulto, portanto todos os criados não se esqueçam de os declarar”.

O presidente da APORMOR refere ainda que “esse dinheiro é dos criadores e nós é que cuidamos do ambiente e do espaço rural, e os ovinos são uma espécie muito adequada à conservação dos ecossistemas, principalmente no Alentejo, portanto alguém nos paga para continuar com esta atividade”.

Segundo a DGAV, quem não declarar os seus animais fica sujeito a uma contraordenação punível com uma coima cujo montante mínimo é de 100 euros, e para além disso, pode mesmo perder o direito de emissão de Guias de Circulação para a exploração e para o detentor em causa, o que para o presidente da APORMOR é uma consequência grave, porque não podemos vender animais, e emitirmos as guias”, por isso reforça que é bom que ninguém se esqueça” de efetuar esta declaração dos animais ovinos e caprinos”.

A declaração de animais ovinos e caprinos deve ser feita até ao final deste mês, pelo produtor, no portal do Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas (IFAP) ou nos departamentos dos serviços de alimentação e veterinária regionais, bem como nas entidades protocoladas com o IFAP.