Montemor integra projeto de turismo arqueológico no Alentejo

projetoO projeto “Turismo Arqueológico no Alentejo: Presente ao Passado”, cuja candidatura já foi aprovada, resulta de uma parceria entre o Campo Arqueológico de Mértola, a Direção Regional de Cultura do Alentejo, a Universidade de Évora e a Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo, e alguns municípios da região.

Um dos municípios parceiros é de Montemor-o-Novo, sendo que Hortênsia Menino, presidente da Câmara, refere que este projeto terá um impacto importante na valorização e divulgação da Gruta e Povoado do Escoural.

O município de Campo Maior é também um dos parceiro deste projeto, onde se incluiu o Povoado Pré-Histórico de Santa Vitória, e João Muacho, presidente da Câmara de Campo Maior, lembra que o mesmo tem por objetivo revitalizar os itinerários arqueológicos da região.

Muacho explica ainda que o projeto irá recorrer às novas tecnologias, que permitem um acesso virtual a espaços como o Povoado Pré-Histórico de Santa Vitória, em Campo Maior.

Também o município de Monforte é parceiro deste projeto, sendo que existia um projeto semelhante que data dos anos 90, daí a necessidade de formular uma nova candidatura adaptadas aos novos tempos.

Mariana Mota, vereadora da cultura na Câmara de Monforte, afirma que no concelho de Monforte o projeto assume importância pelas ruínas da Torre de Palma, e prevê a criação de uma plataforma digital, de plantas interativas e reconstituição virtual dos locais arqueológicos, sendo este um projeto apetecível, que valoriza o território.

Relativamente à vila romana de Torre de Palma, o projeto permite um maior conhecimento do local, a vários níveis, explica Mariana Mota

Para além de Montemor-o-Novo, Campo Maior e Monforte, são também parceiros no projeto os municípios de Beja, Mértola, Ourique, Santiago do Cacém e Vidigueira.