Redondo é um concelho onde a reciclagem aumenta

reciclagemA gestão dos resíduos e a valorização da fração reciclável são alguns dos objetivos para a criação de um concelho ambientalmente sustentável, não podendo o nosso deixar de ficar indiferente a este desafio.

Segundo o Relatório Operacional da GESAMB (Gestão Ambiental e de Resíduos) do terceiro trimestre 2020 sobre a Gestão de Resíduos, Redondo registou um aumento de 47% na recolha seletiva em ecopontos, comparando com o período homólogo de 2019. No concelho redondense, foram recicladas 51 toneladas de papel e cartão, 75 toneladas de vidro e 38 toneladas de plástico e metal.

Estes dados posicionam Redondo como um dos concelhos com maior crescimento ao nível da separação de resíduos e uso do ecoponto, situando-se no quinto lugar do distrito de Évora, com um valor de 38 quilos por habitante.

O Município entende que está “no bom caminho e isso só é possível graças à colaboração de todos”.

No entanto, ainda há um longo caminho a percorrer, tendo em conta a meta do Plano Estratégico para os Resíduos Urbanos (PERSU 2020), que traçou como objetivo para o sistema, em 2020, uma média de 48 quilos por habitante de materiais recicláveis depositados em ecoponto.

De relembrar que o Espaço dos Estaleiros Municipais, em Redondo, disponibiliza à população contentores industriais para deposição de papel e cartão, plástico e vidro e um oleão.

Desta forma, o Município de Redondo apela aos munícipes que “participem na separação dos resíduos e os depositem convenientemente nos ecopontos, pois com o esforço de todos vamos contribuir para um melhor ambiente”.