Desemprego sobe 26% no Alentejo

subsidio-desemprego-minimo-aumenta-para-505-euros_1180x600A região Alentejo, no final de setembro tinha cerca de 18 mil desempregados, uma subida comparada com o período antes da pandemia de 3.800 desempregados.

Arnaldo Frade, delegado regional do IEFP no Alentejo explica que “houve um aumento do desemprego, comparado com 2019, com uma subida na ordem dos 26 % na região”. Mas “a variação em cadeia, ou comparando o número de desempregados comparado com o mês anterior há uma subida de 2%”.

No entanto, o Alto Alentejo “em termos desta variação em cadeia é a única zona onde se verifica um decréscimo do número de desempregados, o que é uma esperança de que as coisas possam evoluir da mesma forma em toda a região”, no entanto Arnaldo Frade sabe que “os números são voláteis, mas neste caso esta região é aquela que começa a apresentar números mais positivos”.

“Esta é uma boa notícia, no entanto estas situações instáveis, tendo em conta a pandemia que vivemos”.

Região Alentejo que regista um aumento de desemprego na ordem dos 26%, no entanto o Alto Alentejo é a região onde se verificou uma descida no número de desempregados.

Região Alentejo que regista um aumento de desemprego na ordem dos 26%, no entanto o Alto Alentejo é a região onde se verificou uma descida no número de desempregados, na comparação entre meses anteriores.