Festival Garcia d’Orta começa hoje, dia 5, em Castelo de Vide

Programa-FestivalGarcia d'Orta410A exibição gratuita online do filme “Tales on Blindness”, de Cláudia Alves, entre os dias 5 e 9 de Novembro, pelas 21 horas, marca a retoma do II Festival Garcia d’Orta, cujas atividades foram suspensas em março passado pela pandemia Covid-19.

A exibição enquadra-se no projeto “Entre Diálogos – Evocação dos 450 anos da morte de Garcia d’Orta”, desenvolvido pelo Grupo de Amigos de Castelo de Vide e financiado pelo Orçamento Participativo.

“Tales on Blindness” é um filme passado em Goa, terra onde Garcia d’Orta escreveu os “Colóquios dos Simples” obra que, no dia 5 de novembro de 1562, foi autorizada a ser impressa por despacho do Vice-Rei da Índia.

Os interessados em assistir online à exibição do filme (120 minutos) em streaming devem inscrever-se através do e-mail garcia2021orta@gmail.com , após o que receberão um link e uma palavra-passe que lhes permitirá visionar o “Tales on Blindness”.

A exibição deste filme, no quadro do projeto “Entre Diálogos”, é efetuada em parceria com a Escola Superior de Educação e Ciências Sociais do Instituto Politécnico de Portalegre, com a Direção Regional de Cultura do Alentejo, com a realizadora e a empresa produtora do filme.

O encerramento definitivo do projeto decorrerá até ao fim do corrente ano com o lançamento público da obra intitulada “Dialogando com os Colóquios”, do Professor João Alves Dias, que complementa a recente edição fac simile da sua obra “Colóquios dos Simples”, realizada no âmbito daquele projeto, sob a responsabilidade e em articulação com a Biblioteca Nacional.

Sinopse do filme – Um grupo de homens cegos reunidos em torno de um elefante tentam descobrir, através do tato, o que têm diante deles. Cada um toca numa parte diferente do animal, como a orelha ou a tromba, mas não chegam a acordo. Tal como o homem cego, a viajante europeia que decide ir à descoberta da Índia, toca em diferentes partes do mesmo país. Tenta unificá-las e alcançar uma verdade, mas a sua experiência é inerentemente limitada. Será possível ver o elefante como um todo?