Festival Terras sem Sombra em Castelo de Vide

facebook-shareO Festival Terras sem Sombra deste ano vai ser retomado no mês de outubro, depois de ter sido interrompido devido à Covid-19.

O Terras sem Sombra é uma iniciativa cultural composta por actividades, concertos, conferências, visitas guiadas ao património e acções de salvaguarda da biodiversidade da região.

“A edição deste ano conseguiu alargar o festival em termos geográficos, com a incorporação dos distritos de Évora e Portalegre, e ao mesmo tempo receber artistas da República Checa”, como nos referiu José António Falcão, diretor geral do evento.

O responsável refere que foi necessário reagendar espetáculos, devido à Covid-19, mas que “mesmo assim tem sido possível atrair um público mais jovem, algo que até aqui não acontecia”.

Na vertente de música, a passagem do festival por Castelo de Vide vai incluir dois concertos: um, dos músicos António Eustáquio (guitolão) e Carlos Barretto (contrabaixo), no dia 3, na Fonte da Vila, no Largo Dr. José Frederico Laranjo; e, outro, do belga Utopia Ensemble, no dia 4, na igreja matriz de Nossa Senhora da Devesa, sempre a partir das 21:30 horas.

Nas vertentes de património e salvaguarda da biodiversidade, a passagem do festival por Castelo de Vide vai incluir leituras no Jardim Mestre Ventura Porfírio, degustação de produtos regionais e atividades para crianças, no dia 3, a iniciativa “De Volta a Casa: Memórias Judaicas de Castelo de Vide”, no dia 4, e o passeio “Um Alentejo Diferente: A Serra de São Mamede”, no dia 5.

O festival também vai incluir passagens pelos concelhos de Ferreira do Alentejo, Viana do Alentejo, Vila Nova de Milfontes, Santiago do Cacém, Alter do Chão e Sines, onde deverá terminar no dia 13 de dezembro com uma ação de salvaguarda de biodiversidade.