Taça de Portugal de tiro ao voo em Elvas

transferirO Clube de Tiro e Caça de Elvas acolheu provas de tiro ao voo, onde teve lugar a Taça de Portugal, da qual saiu vencedor um atirador pelo Clube de Elvas, Rafael Guilherme (à esquerda na foto).

Para Luís Villar Mayor, presidente da direção do clube foi muito bom que, pelo segundo ano consecutivo a Taça de Portugal tenha ficado em Elvas. Quanto à iniciativa “continua a ser uma mais-valia para a cidade, uma vez que dinamiza a economia local, porque são cerca de 170 os atiradores que vêm até Elvas, de várias partes do país”.

Rafael Guilherme, atirador pelo clube de Elvas há dois anos e atual vencedor da Taça de Portugal, afirmou que vencer esta Taça “é o maior desejo de qualquer atirador”, e é com “grande satisfação que a taça se mantém em Elvas, algo que enche de orgulho os atiradores e direção do clube”.

Luís Villar Mayor explicou que tem sempre em conta homenagear atiradores do clube de Elvas, porque fazem estas prestações, lembrando que “há muito tempo que José queria vencer esta taça”. O presidente da direção considerou que “este é um desporto para todas as idades e onde os atiradores atiram de igual para igual”, uma vez que tanto pode vencer um super veterano, como o José, como um sénior, como o Rafael.

De recordar que o Clube de Tiro e Caça de Elvas retomou as provas de tiro ao voo, tomando todas as medidas, tendo em conta a pandemia de Covid-19. Desta forma, não houve assistência nas provas, no recinto apenas estiveram os atiradores, à entrada da sede do clube foi medida a temperatura aos atiradores, e foi obrigatório o uso de máscara.