Reguengos de Monsaraz vai participar no evento europeu Bom Dia Cerâmica com o filme “Oleiro por um dia”

Centro Oleiro de S. Pedro do Corval (5)O Município de Reguengos de Monsaraz vai participar no evento europeu Bom Dia Cerâmica com o filme promocional “Oleiro por um dia”, gravado na Casa do Barro – Centro Interpretativo da Olaria de S. Pedro do Corval. Devido à pandemia de covid-19, este ano a iniciativa vai realizar-se nos dias 16 e 17 de maio através da publicação de filmes e séries de fotografias nas páginas Buongiorno Ceramica nas plataformas no Facebook, Instagram, Twitter e YouTube, produzidos por todas as cidades e vilas cerâmicas europeias, bem como por ceramistas, oleiros e empresas de cerâmica de referência pela sua produção artística, que permitam compartilhar a excelência e diversidade da criação europeia.

Lançado há vários anos pelas cidades cerâmicas italianas, o Bom Dia Cerâmica tem o apoio da Associação Portuguesa de Cidades e Vilas de Cerâmica e pretende chamar a atenção do público para a importância da cerâmica na Europa, estendendo-se a cerca de duas centenas de cidades cerâmicas de Itália, Portugal, França, Espanha, Roménia, Alemanha, República Checa e Polónia. Em Portugal participam as cidades e vilas cerâmicas que integram a associação, nomeadamente Reguengos de Monsaraz, Alcobaça, Tondela, Aveiro, Oliveira do Bairro, Viana do Alentejo, Montemor-o-Novo, Barcelos, Redondo, Batalha, Vila Nova de Poiares, Caldas da Rainha, Ílhavo, Mafra, Porto de Mós e Viana do Castelo.

No âmbito do Bom Dia Cerâmica será ainda lançada uma iniciativa intitulada Selfies Cerâmicas, dedicada a ceramistas, entusiastas, operadores e ao público em geral que gosta de cerâmica, convidando todos os que quiserem a publicar fotos diretamente nas suas redes sociais usando as hashtags #buongiornoceramica e #selfieceramico, marcando também as contas sociais do Buongiorno Ceramica (Facebook e Instagram). Nestas publicações em Portugal deverá, sempre que possível, ser tido em conta o objetivo de fazer uma promoção económica, comercial e cultural da cerâmica nacional produzida pelas oficinas, ateliês e empresas da cerâmica tradicional ou criativa, dando informação de como poderá ser adquirida pelos públicos internacionais. Portugal é o segundo produtor mundial de olaria e de cerâmica de mesa e decorativa, logo a seguir à China, o que representa a importância que o sector tem para o país.

No concelho de Reguengos de Monsaraz existe o centro oleiro de S. Pedro do Corval, considerado o maior de Portugal com 22 olarias em atividade que continuam a pintar os motivos típicos do Alentejo, como por exemplo o pastor, a apanha da azeitona e a vindima. Por entre potes, rodas de oleiros e fornos descobrem-se peças utilitárias tradicionais, de quando o barro se moldava às necessidades dos trabalhos dos campos e das vidas humildes no Alentejo.

No concelho de Reguengos de Monsaraz foram encontrados vestígios de olaria desde os tempos pré-históricos, como por exemplo fragmentos de peças e depósitos de argilas com características para a atividade. Em 1276, D. Afonso III, no foral Afonsino de Monsaraz, reconhece privilégios aos oleiros do seu termo que poderiam assim ter livremente fornos de olaria. No foral Manuelino, de 1512, também há referência à olaria do concelho, e já em 1905 S. Pedro do Corval teria cerca de 30 oficinas em funcionamento, havendo a distinção entre as de louça miúda, as de talha para o vinho (seriam quatro) e as de tarefas para a aguardente (seis), o que demonstra também a importância da localidade na produção vinícola.

 

A olaria de S. Pedro do Corval é uma marca registada pois o Município de Reguengos de Monsaraz registou em 2008 no Instituto Nacional da Propriedade Industrial as marcas nacionais “Olaria de São Pedro do Corval”, “Rota da Olaria”, “Rota dos Oleiros” e “Olaria”. Em 2015 foi inaugurada a Casa do Barro, um centro interpretativo que visa preservar, promover e assegurar a sustentabilidade da olaria de São Pedro do Corval, proporcionando a todos os visitantes o conhecimento e a aprendizagem sobre a arte oleira e o barro através de oficinas, palestras e outras atividades.