Viana do Alentejo recebe Festival Terras Sem Sombra

terras sem sombraO Município de Viana do Alentejo vai acolher, pela primeira vez, um concerto do
Festival Terras Sem Sombra, que vai decorrer até julho, no Alentejo. A iniciativa resulta da assinatura de um protocolo de colaboração entre o Município e a Pedra Angular – Associação de Amigos do Património da Diocese de Beja, promotora do festival.

A 16ª edição do festival tem como finalidade “a firme vontade de partilhar e projetar o legado cultural e natural do Alentejo”, contribuindo para a formação de novos públicos.

A apresentação da programação para 2020, que tem como país convidado a
República Checa, teve lugar no passado dia 7 de janeiro, na Academia das
Ciências de Lisboa. A programação, que tem entrada livre, inclui, para além de
concertos, conferências temáticas, espaços de pedagogia artística, master classes,
visitas guiadas e iniciativas de salvaguarda dos recursos biodiversos.

Terras Sem Sombra Kids é outra das vertentes do festival com a finalidade de despertar os
jovens para a cultura e para o património.

A 16ª edição do Festival Terras Sem Sombra decorre até julho, aos fins-de-semana, em 13 concelhos do Alentejo.

Em Viana do Alentejo, o concerto está marcado para dia 21 de março, na Igreja Matriz, a partir das 21h30, com o grupo La Ritirata, uma formação dedicada à interpretação histórica dos repertórios do Barroco, do Classicismo e do primeiro Romantismo. Ainda no dia 21 de março, o programa propõe um encontro com bens culturais/património, neste caso, o chocalho e a arte chocalheira, em Alcáçovas, a partir das 15 horas.

Na manhã do dia 22, domingo, no âmbito das ações de salvaguarda da biodiversidade é dada a conhecer, na Herdade da Mata, em Alcáçovas, a raça garvonesa ou chamusca, a menos conhecida das raças bovinas portuguesas, uma forma de transição entre os animais de montanha e os de planície. Desde 1994 que a Herdade da Mata tem vindo a efetuar um esforço para a preservação da raça, reunindo o maior efetivo de bovinos garvoneses.