Évora: demissão em bloco no Hospital do Espírito Santo

HospitalEspiritoSantoEvoraOs diretores e chefes de serviço do Hospital do Espírito Santo de Évora apresentaram a demissão em bloco, após uma auditoria do Tribunal de Contas.

Ao todo, são 23 os médicos que se demitiram, na sequência dos resultados da auditoria, que aponta falhas ao nível das remunerações. Estes profissionais consideram que “a forma como o processo foi conduzido é lesiva ao seu bom nome”, adiantando, na sua carta de demissão, que são “alheios aos motivos que originaram os pagamentos indevidos”

O hospital de Évora, de acordo com o Tribunal de Contas, nomeou administradores que não reuniam os requisitos legais para o exercício do cargo e efetuou eventuais pagamentos indevidos a médicos com funções de chefia.

As conclusões da auditoria à nomeação e atribuição de remunerações acessórias e suplementos a pessoal dirigente no hospital de Évora dizem respeito ao período entre 2015 e 2018.