Sindicatos contra condições do Call Center da Marktel em Elvas (c/fotos)

DSC_4929Dois sindicatos portugueses e um espanhol convocaram um protesto contra as condições dos trabalhadores do Call Center da Marktel em Elvas, com a presença de dez sindicalistas junto às instalações da empresa.

A coordenadora da União dos Sindicatos do Norte Alentejano, Helena Neves, afirmou que “não foi permitido aos trabalhadores interagir com os sindicatos.

Helena Neves considerou que “a empresa do call center mostrou alguma hostilidade para com as ações dos sindicatos” e que “o objetivo dos sindicalistas é informar os trabalhadores dos seus direitos”.

A secretária do sindicato espanhol da Federación de Servicios de Comisiones Obreras de Extremadura, Mariluz Bernardo, esteve presente para “apoiar os direitos dos trabalhadores da empresa” e “quebrar a barreira linguística entre os sindicatos e os trabalhadores espanhóis”, que estão presentes em grande número na empresa.

A dirigente do Sindicato dos Trabalhadores do Comércio Escritórios e Serviços de Portugal, Filipa Costa, afirmou que “o protesto serve para denunciar as ilegalidades praticadas pela empresa”.

De acordo com Helena Neves, houve uma reunião entre alguns trabalhadores da empresa e a CGTP. Os trabalhadores sindicalizaram-se, alegadamente, sem dar conhecimento à Marktel e terão denunciado algumas práticas da empresa.

A empresa visada que fornece serviços de call center, a Marktel, não quis prestar declarações à nossa reportagem.