“Alípio de Freitas – Memórias de um começo” para ver no Cineteatro Curvo Semedo

Alipio_flipA projeção do documentário “Alípio de Freitas – Memórias de um Começo” de Paulo Rodrigues realiza-se hoje no Cineteatro Curvo Semedo.

Alípio Cristiano de Freitas ou Padre Alípio de Freitas nasceu em Bragança, a 17 de fevereiro de 1929 e morreu em Lisboa, a 13 de junho de 2017, foi um jornalista e professor universitário português.

Viveu parte da sua vida no Brasil e foi lá que em maio de 1970, foi preso quando era dirigente do Partido Revolucionário dos Trabalhadores. Este momento foi mote para que o cantor Zeca Afonso, depois do 25 de Abril, escrevesse uma canção dedicada a um padre transmontano que no Brasil se tornara guerrilheiro e ali fora preso.

Alipio de Freitas saiu da prisão em 1979, como apátrida. Logo depois, escreveu o livro Resistir é preciso.

O documentário “Alípio de Freitas – Memórias de um Começo” de Paulo Rodrigues é projetado hoje pelas nove e meia da noite no Cineteatro Curvo Semedo e conta com a presença de Paulo Esperança, do Núcleo do Porto da Associação José Afonso.