Já conhece o ‘Bolo-rei de cereja de outono’?

boloreicerejaA cereja do Fundão e a batata-doce de Grândola são utilizadas pelo pasteleiro António Melgão de Montemor-o-Novo, na confeção de uma nova versão de bolo-rei para dar um sabor regional e diferente à iguaria.

Este bolo-rei é produzido na pastelaria Capri, no centro de Montemor-o-Novo, e a receita foi criada por António Melgão, que cria uma nova receita de bolo-rei pelo sexto ano consecutivo.

“É uma tradição que já é minha. Todos os anos lanço um bolo diferente, um bolo-rei novo. Este ano, tem a designação de ´bolo-rei de cereja de outono`”.

É uma “massa brioche, muito rica em manteiga e que leva vários tipos de açúcar para que se consiga manter mais fofa e húmida durante mais dias”, afirma, referindo que o recheio é feito à base de batata-doce de Grândola e cereja do Fundão.

Sem frutas cristalizadas, este bolo-rei inclui também na receita o chocolate, destaca o pasteleiro, que se afirma “um apaixonado por chocolate”, assim como amêndoa caramelizada.

“Tento criar características muito especiais, aromas muito distintos e originais, porque tudo aquilo que eu utilizo neste bolo-rei é matéria-prima original, produto da terra e não utilizo aromas, nem nada que seja sintético”, afiança.

A iguaria está à venda na sua pastelaria Capri em Montemor, na loja Mercearia do Largo, em Évora, e em lojas de Lisboa, como, no Centro Comercial Amoreiras, El Corte Inglés e no Parque das Nações, mas o processo de criação da receita começou no final do último verão, com a realização de testes para associar sabores.

António Melgão observa que “há muitos clientes que compram o bolo-rei especial, mas levam sempre o tradicional”.

Além de vários tipos de bolos, também produz bombons de chocolate com diferentes sabores, como queijo da serra e marmelada, vinho do porto, mel e azeite, azeitona preta, vinagre balsâmico e manga, baunilha, chocolate, maracujá e de cereja do Fundão.