Blocos de parto do Alentejo mantêm normal funcionamento

enfermeiraparteiraOs enfermeiros especialistas entraram ontem, segunda-feira, em protesto recusando-se a prestar cuidados diferenciados, como protesto contra o não pagamento desta especialização, devendo os blocos de parto ser a área mais visível desta contestação.

No seguimento deste protesto, de acordo com a Administração Regional de Saúde (ARS) do Alentejo, os blocos de partos das maternidades da Unidade Local do Norte Alentejano, Baixo Alentejo e do Hospital do Espírito Santo de Évora mantém os seus serviços assegurados, não se verificando ontem qualquer alteração no seu normal funcionamento.