Cinco médicos do hospital de Évora acusados de homicídio por negligência

hospOs cinco médicos que prestavam serviço no Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE) em maio de 2009 foram acusados pelo Ministério Público de homicídio por negligência na assistência de um homem de 29 anos.

São apontadas aos cinco arguidos falhas de diagnóstico, erros nos procedimentos clínicos e omissões de cuidados mais especializados de que o hospital dispõe.

Desta forma, os cinco médicos foram pronunciados para julgamento pela prática do crime de homicídio por negligência.

O caso remota para um homem que sofreu um traumatismo torácico, no dia 21 de abril de 2009, provocado por uma égua que lhe caiu sobre o peito. O individuo foi, no dia 22 do mesmo mês, ao Centro de Saúde de Montemor-o-Novo. Do Centro de Saúde foi encaminhado para o serviço de urgência do HESE, onde efetuou exames médicos, medicação e, mais tarde, recebeu alta hospitalar por apresentar melhoras.

O doente recorreu ao Centro de Saúde de Montemor-o-Novo mais três vezes e nas últimas duas voltou a ser encaminhado para as urgências do HESE, tendo ficado internado na unidade hospitalar no dia 01 de maio de 2009.

Contudo, depois de 11 dias de internamento, o homem sofreu uma paragem cardiorrespiratória e foi declarado o óbito.

O despacho de pronúncia mantém a acusação do Ministério Público, que é acompanhada por resultados de perícia médico-legais e pareceres dos colégios das várias especialidades da Ordem dos Médicos.