Três mortos com a queda de um C-130 na base do Montijo

aviaoCaiu um avião da Força Aérea na base do Montijo, registando-se três mortes e um ferido.

O Ministro da Defesa, Azeredo Lopes, reuniu com o CEMFA no local para avaliar a situação, tendo cancelado a sua agenda.

O ministro da Defesa esteve na tarde de ontem reunido com o general Manuel Teixeira Rolo, chefe do Estado Maior da Força Aérea (CEMFA) na base aérea do Montijo, onde se deu o acidente com o Hércules C-130 que provocou três vítimas mortais. Segundo comunicado oficial, Azeredo Lopes esteve a avaliar a situação com os responsáveis do ramo e cancelou a agenda que tinha para hoje: uma sessão de esclarecimento na sede da Federação do PS de Braga às 21:30 horas.

O ministro deslocou-se à Base Aérea do Montijo para “manifestar o profundo pesar pelos acontecimentos que resultaram na morte trágica de três militares da Força Aérea”.

Na sequência deste acidente, a Comissão Central de Investigação da Força Aérea iniciou de imediato um processo de investigação. Este inquérito vai apurar o que provocou três mortos e um ferido grave na sequência de um incêndio a bordo na parte da frente do avião, antes de a aeronave levantar voo. A bordo deste avião de carga iam sete pessoas, todas militares.

De acordo com a Autoridade Nacional da Proteção Civil, o alerta foi dado às 12:20 e as operações começaram cerca de uma hora depois, mobilizando 48 operacionais e 15 veículos.