Tablets “invadem” salas de aula

educacao_tabletsA Fundação Calouste Gulbenkian, com o apoio tecnológico da Samsung, lançou um projeto, coordenado pela Universidade de Évora, que pretende introduzir as novas tecnologias nas salas de aula.

Os tablets já fazem parte do dia-a-dia das crianças dos Agrupamentos de Escolas de Vidigueira, Vendas Novas e Ponte de Sor e assumem-se como um complemento aos livros.

Os responsáveis do projeto garantem que, nos últimos dois anos, os 140 educandos abrangidos por este programa tiveram “uma taxa de insucesso de zero por cento”.

Recentemente, 26 alunos do Agrupamento de Escolas de Vidigueira e de uma escola da Coreia do Sul deram a conhecer a sua cultura através da plataforma tecnológica durante uma hora.

Este projeto, no atual modelo, termina em 2018, mas a certeza é a de que as salas de aula vão contar com mais tecnologia ao serviço do ensino no futuro.

Esta plataforma de ensino é utilizada atualmente em 2800 escolas de todo o Mundo.