“Arte sacra no concelho de Benavente” apresentado hoje

arte_sabre_no_concelho_de_benaventeA Fundação Eugénio de Almeida apresenta hoje o livro Arte Sacra no Concelho de Benavente.

Esta é a 13ª edição a ser publicada no âmbito do projeto do Inventário Artístico da Arquidiocese de Évora, iniciado pela Fundação Eugénio de Almeida em 2002

A sessão de lançamento terá início às 18 horas no Cineteatro de Benavente, e nela estarão presentes o Presidente da Câmara Municipal de Benavente, Carlos António Pinto Coutinho, o Presidente do Conselho de Administração da Fundação Eugénio de Almeida, Cónego Eduardo Pereira da Silva, o coordenador técnico-científico do projeto, Artur Goulart e Mário Justino Silva, profundo conhecedor do património religioso do concelho.

Arte Sacra no Concelho de Benavente apresenta diversas peças que resultam do levantamento, estudo e catalogação do património artístico disperso por igrejas, capelas, seminários e instituições religiosas do concelho, das quais se destaca um Missal.

Enriquecido artisticamente com aplicações de prata, que se encontra à guarda da igreja matriz de Nossa Senhora da Graça, o Missal é composto por textos das missas para os dias do ano e festas religiosas, que reproduz oito gravuras, feitas a buril, que ilustram os textos das celebrações mais solenes, executadas, algumas delas pelo famoso mestre e diretor de escola de Gravura da Imprensa Régia, criada em 1769, Joaquim Carneiro da Silva.

O artista nasceu no Porto, em 1727, estudou desenho no Brasil e a partir de meados do século XVIII em vários centros artísticos italianos, com famosos gravadores e pintores do século XVIII. A sua importância, como mestre de desenho e gravador, está na influência que algumas das suas gravuras tiveram nas obras artísticas de um dos ilustres pintores do estilo Barroco-Rococó brasileiro, mestre Manuel da Costa Ataíde, do século XVIII-XIX e que se encontram representadas em muitas igrejas do Estado de Minas Gerais, no Brasil.