Municípios de Arraiolos e Mora criam tarifa social de água

torneiraOs município de Arraiolos e Mora, no distrito de Évora, criaram recentemente tarifas sociais de água para idosos e famílias carenciadas.

No caso do município de Arraiolos foi criado um tarifário social doméstico. Sílvia Pinto, presidente da autarquia de Arraiolos considera que esta medida constitui “uma ajuda às famílias com mais dificuldades” e explica quem pode vir a beneficiar deste apoio. “É um tarifário que permite pagar dentro do primeiro escalão o consumo até 10 metros cúbicos de água e de saneamento e a nível dos resíduos até ao consumo de 15 metros cúbico. Ao mesmo tempo isenta a componente fixa da tarifa.”     

   

Este tarifário destina-se às famílias “que tenham um rendimento até um salário e meio mínimo nacional, portanto não estamos a falar de rendimentos “per capita” falamos em termos do bruto, líquido que a família recebe”.

Arraiolos integra a Águas Públicas do Alentejo (AgdA), entidade que resulta de uma parceria pública, não sendo abrangida pela recente reestruturação do setor aprovada pelo Governo.

Em Mora foi criado este mês um tarifário social destinado aos beneficiários do Cartão Municipal do Idoso. A criação deste tarifário resulta “de uma recomendação da ERSAR” como explica o autarca de Mora, Luís Simão Matos.

Esta tarifa destina-se aos “mais idosos que, enfim, terão mais dificuldades devido às suas parcas reformas e aqueles que já usufruem do cartão do idoso”.

A Câmara de Mora gere o abastecimento de água do concelho, em alta e em baixa, e não integra outros sistemas. “Temos um sistema que é autosuficiente, portanto o que cobramos às pessoas apesar dos valores baixos são suficientes para cobrir as despesas” diz Luís Simão Matos. O autarca acrescenta ainda com orgulho que o concelho de Mora “é dos muito poucos concelhos do país em que se pode dizer que a aqui a água é nossa”.