Município de Évora contra agregação de sistemas multimunicipais de água

gua2O presidente da câmara municipal de Évora, Carlos de Pinto de Sá está contra a adesão do município ao futuro sistema multimunicipal Águas de Lisboa e Vale do Tejo. O autarca justifica a sua posição com o facto de estes sistemas terem introduzido nas câmaras “situações desastrosas do ponto de vista económico e financeiro”.

Carlos Pinto de Sá considera ainda que estes sistemas têm um objetivo mais perigoso, “a preparação para a privatização do sistema de água e saneamento”

O autarca eborense considera como alternativa a saída do sistema multimunicipal Águas do Centro Alentejo e adesão ao sistema Águas Públicas do Alentejo.