Associação Transfronteiriça Lago Alqueva apresenta hoje Plano de Ação 2014-2020

Grande_lago_alqueva_3Associação Transfronteiriça Lago Alqueva vai apresentar hoje em Mourão o Plano de Ação 2014-2020.

Este plano de acção vai ser apresentado na Câmara Municipal de Mourão pelas 10 horas, e espelha a estratégia de gestão territorial integrada para o desenvolvimento de todo um território em Portugal e Espanha em torno do maior lago artificial da Europa – Alqueva.

Este plano reflete ainda uma estratégia piloto e pioneira de alavancagem de um território predominantemente rural e de baixa densidade, onde a abordagem e políticas de desenvolvimento têm de ser diferentes das aplicadas nas regiões de litoral ou em zonas urbanas.

A relevância do atual Plano de Ação que corporiza uma estratégia para a região decorre da constatação de vários fatores, nomeadamente, a perda de 8,22 % de população nos concelhos portugueses da ATLA por comparação entre os de Censos de 2001 e 2011, a expectativa gerada em torno do EFMA não obstante o enchimento do Lago Alqueva ter sido iniciado há doze anos, e a observância de que os vários quadros comunitários não foram capazes de alavancar o tão prometido e desejado desenvolvimento socioeconómico. Acresce o fato dos concelhos portugueses da ATLA terem perdido território e importantes empregadores da região (exemplo Portucel Recicla) face à promessa de um futuro mais risonho que atualmente não se verifica.

Face a este contexto o próximo Quadro Comunitário afigura-se como a derradeira oportunidade de alavancagem do território representado pela ATLA, o que pressupõe contudo uma abordagem diferenciada face ao passado.

A ATLA considera assim que o mecanismo previsto no Acordo de Parceria do governo Português, de constituição da ITI Alqueva se afigura como o meio de garantir a exequibilidade do Plano de Ação no período 2014 – 2020 e desta assegurar uma estratégia integradora para a região capaz de inverter a atual situação.

A ATLA, pretende assumir assim, e ser o parceiro garante da materialização de uma gestão territorial integrada, onde a dimensão transfronteiriça da Associação, e o trabalho em parceria e de colaboração com a Região da Extremadura Espanhola e os seus ayuntamientos, já cimentado ao longo dos anos, afigura-se como fator determinante para o sucesso do processo de desenvolvimento deste “espaço Ibérico”.