Vendas Novas: Denúncia por suspeita de branqueamento de capitais

branqueamento_de_capitaisNa Guarda Nacional Republicana de Vendas Novas foi apresentada uma queixa, por um individuo de nacionalidade portuguesa e residente naquela localidade, por suspeita da prática do crime branqueamento de capitais.

Segundo informação da GNR, “o queixoso após ter respondido a um anúncio de emprego, numa página on-line, mediante um ordenado mensal de €1.800, acrescido de comissões e possibilidade de crescimento dentro da empresa, foi-lhe depositado na sua conta €4.900 para posterior transferência, em dólares, para uma conta num banco localizado num país estrangeiro, através da WESTERN UNION”.

De acordo com a mesma fonte “o individuo por suspeitar do crime de branqueamento de capitais reportou os factos à GNR do Posto Territorial de Vendas Novas, tendo de seguida procedido ao levantamento dos €4.900 que foram apreendidos à ordem do processo como meio de prova e entregues nos serviços do Ministério Público respetivo”.

Esta situação não constitui uma novidade, sendo já do conhecimento da GNR que identifica estes indivíduos como “Money Mules” – indivíduos que são aliciados através de falsos anúncios de emprego, usados por criminosos para angariar pessoas, que os ajudem a fazer sair do país dinheiro proveniente da sua actividade criminosa, que ao receberem o dinheiro nas suas contas bancárias, ficam com uma parte e encaminham o restante para contas no estrangeiro”.

Os valores depositados são sempre valores inferiores a €5.000 para desse modo os bancos não serem obrigados a alertar o Banco de Portugal, mecanismo introduzido recentemente para combate ao branqueamento de capitais.